Onde ficar, Hoteis Zen - Spas/Descanso Espiritual

Yoga e Culinária na Chapada dos Veadeiros

18 ago 2014 • por Longe e Perto • 1 comentário

Precisando de descanso? Que tal conhecer uma reserva ambiental com sol quente e cachoeiras de águas cristalinas, praticar yoga e ainda aprender um pouco sobre a culinária vegetariana?

IMG_4473

Essa é a proposta do Resort Paraiso dos Pandavas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em Goias que oferece dentro de seus retiros, aulas de culinária focadas na cultura de ahimsa, a chamada não-violência, sem consumo de animais ou alimentos com agrotóxicos.

O Longe e Perto conversou com Giridhari Das, professor de yoga e administrador do resort, e ainda ganhou uma receitinha especial para nossos leitores:

LP – Como os participantes podem conciliar a vivencia no resort com o turismo local da região? Quais as principais atrações a serem exploradas e como é o acesso a partir do resort?

Giridhari – Nós trabalhamos com turismo de experiência. Não é apenas visitar, mas criar um roteiro com sensações para o hóspede, que vai da aprendizagem com as asanas do yoga, à meditação mântrica e esportes e passeios de aventura, somado ao enriquecimento cultural, através do patrimônio histórico da região, reconhecido até pela ONU.

Além disso, temos as terapias do ayurveda, com cromoterapia, pedras quentes, cristais, etc. É uma janela na sua rotina para um tempo de autoconhecimento. Aprendendo e levando as práticas, para continuar sua busca na sua casa.

Somos um resort de terapias naturais de 400 hectares. Uma área do tamanho de 507 campos de futebol, em frente ao Morro da Baleia, uma das principais atrações da Chapada dos Veadeiros. Aqui guias especializados com os quais mantemos parcerias podem ser contratados a parte para visitar pontos como o Vale da Lua, o Jardim de Maytreia e o Vale do Rio Macaco. Estamos em platô que favorece a prática de esportes de aventura, como canyoning, rafting, arvorismo e yoga! É só escolher o seu e praticar.

Mantemos uma programação interna com exercícios, meditação e aulas de yoga, mas uma parte da tarde sempre é livre para você explorar a região ou relaxar e ler um livro, navegar na internet. Temos várias cachoeiras e piscinas naturais, de tamanho e profundidade diversas aqui mesmo dentro do resort. Um dos passeios que já ficaram famosos é tarde para o banho de lama terapêutica do Paraíso dos Pândavas.

Também fazemos pequenas expedições para apresentar a flora e fauna local, com animais que ficam livres andando pelas nossas terras. Como as opções aqui dentro são muitas, a maioria acaba ficando mesmo por aqui. Sem falar que o burburinho das cidades urbanas próximas não nos alcança, o que nos ajuda a oferecer essa experiência de busca de valores e paz, que tem muito a ver com a prática de bhakti yoga.

Clique para ampliar fotos:

 LP– Qual o  publico que mais procura o resort?

Giridhari – É bem variado. Temos, por exemplo, pesquisadores do bioma do cerrado que vem de diversas universidades do Brasil para visitar as nossas terras. Como somos uma área particular nossa área é preservada e semivirgem. Trabalhamos com pequenos grupos por visita, de até 30 pessoas, para não prejudicar o ecossistema. Turistas do exterior, dos EUA, Índia, Austrália, Inglaterra são comuns, até porque a Chapada é considerada o Grand Canyon brasileiro. Aí vêm os que já têm afinidade com o yoga ou hóspedes antigos e que querem passar os feriados em um ambiente propício ao relaxamento. E, sim, uma parte são profissionais em férias que, realmente, têm esse perfil, de procurar um lugar para buscar respostas, recarregar as baterias e esquecer os problemas por um tempo, em dias de introspecção, aliados ao turismo. Lembrando que não é necessário nenhum background em yoga ou meditação para participar.

 LP – É preciso ter muita experiência na prática de yoga para participar das atividades no resort?

Giridhari – Não. O que precisa é você se permitir vivenciar o momento. Yoga tem a ver com a ação e nos ajudar a ter fundamentos e alicerce para enfrentar o resto do dia.

Ao contrário do que muitos pensam, o foco do yoga situa-se na vida prática, nas nossas ações do dia a dia. A base da prática do yoga é viver nosso dharma – uma palavra em sânscrito que significa “viver uma vida centrada em cumprir nosso dever”. Mas qual é este dever? No contexto do trabalho, podemos entender esse dever como a nossa vocação. E isso é feito com a ajuda dos exercícios e meditação, que melhoram a concentração, funções cognitivas… vários estudos em todo mundo mostram isso.

LP – Como é a agenda do dia ?

Giridhari ´- Nesse retiro estamos introduzindo o conceito da alimentação em yoga e várias deliciosas receitas da culinária vegetariana, culinária viva, a culinária crugívora, para trazer mais saúde e bem-estar para seu dia a dia, num ambiente de muita paz, e ainda com aulas de yoga e meditação.

O dia começa cedo, com meditação mântrica nos primeiros raios de sol da manhã às 6h. É o melhor momento para meditar, antes da turbulência do dia te pegar. Há um desjejum bem leve, seguido das aulas de yoga, às 7h e às 8h30 um generoso café da manhã. A partir disso vêm palestras de autorrealização com temas como Libertando-se do Karma, Conceitos do Yoga para a vida profissional, etc.

As oficinas de culinárias começam às 10h30 para os hóspedes que forem participar. As aulas serão no estilo “mão na massa”, em alto astral, com humor e leveza. “Estaremos ensinando não só receitas, mas toda uma abordagem em relação ao preparo de alimentos aproveitando melhor o tempo e unindo a simplicidade com a busca pelo sabor. Também, como combinar pratos para fazer um bom cardápio e como fazer da culinária uma experiência espiritual”.

Almoço 13h30. E a tarde é livre para quem quer e há os passeios guiados e banhos de cachoeira, terapias do spa, saída para prática de esportes de aventura.

18h30 temos um novo tempo para meditação, seguindo de uma palestra com temas variados, com Astrologia, por exemplo, onde você pode fazer seu mapa astral.

LP – E necessário ter saber cozinhar ou um iniciante acompanhara bem o curso?

Giridhari – Não precisa saber cozinhar, porque é cozinha do dia a dia, para outras receitas, o nível de dificuldade é medio. Tantos nas aulas de yoga, quando de culinária não precisa ter background. As pessoas chegam com receio nas aulas de culinária viva e percebem que tudo é extremamente fácil. Temos retiros de culinária gourmet, com pratos mais rebuscados para festas, mas aí são dias especiais e a programação é outra.

 

Receitinha Especial para o Longe e Perto

VEGGIE BURGER GIGANTE

Giant Veggie Burger from Paraiso dos Pandavas by GiridhariDas

 

Hambúrguer de soja, no pão integral de grão-de-bico, mandioqueijo e cheddar vegano, broto de feijão, no lugar da batata palha.

Há lojas de produtos naturais e orgânicos que vendem tudo separado. Mas aqui no Paraíso você aprende a fazer em casa cada item. Tudo ‘homemade’!

Veja a receita do pão integral de grão de bico.

1 xícara de água 1 colher de sopa de azeite  1 xícara de grão-de-bico fresco cozido bem macio 2 xícaras de farinha de trigo integral  1 xícara de farinha de grão de bico (se quiser que fique mais fofinho, pode substituir pela farinha de trigo branca, já que já temos o grão de bico fresco) 2 colheres de sopa de leite em pó

1 colher de sobremesa de extrato de soja em pó (ajuda a dar liga) 1 colher de sopa de açúcar mascavo  1 colher de chá de sal 2 colheres de chá de fermento biológico granulado seco Faça uma pasta com o grão de bico. Se quiser mais grosseiro para ficar pedacinhos, desmanche com o garfo. Se mais homogêneo, vá com o liquidificador.

A seguir junte todos os outros ingredientes, primeiro os líquidos, depois os secos. Misture tudo e o fermento por último. Como o grão de bico fresco é mais úmido, se preciso acerte a consistência da massa com duas colheres de farinha de sua preferência. É uma massa firme e úmida e não pode ficar mole demais.

Opcionais: Pode acrescentar ½ Xícara de Aveia, Sementes de Linhaça e Gergelim, Gérmen de Trigo, Fibras de Trigo, com cuidado para não mudar a textura da massa

Em forma untada e enfarinhada, leve ao forno alto por aproximadamente 30 minutos.

IMG_8621

 

Paraiso dos Pãndavas

Aulas de culinária vegetariana: 05 a 07 de setembro; 19 a 21 de setembro; 24 a 26 de outubro e de 14 a 26 de novembro.

Inscrições  (61) 9108 2009 ou pelo site da reserva ambiental: www.pandavas.org.br

 

Comente Aqui
1 comentário
  1. bruno marinho   •   26/08/15   •   00h54

    gostei bastante desse seu poste parabens vo endicar .

Voando sobre o Rio
Como organizar fotos de viagem